Arquivos Perdidos

O blog pessoal do Pedro Gabriel sobre RPG

Perigos dos Arquivos: Traças-Gigantes

Este é o artigo inaugural de uma nova coluna, de periodicidade mensal, aqui no Arquivos Perdidos: a série Perigos dos Arquivos. A coluna tem como objetivo mostrar a vocês o que eu, enquanto Cônsul e único funcionário do Consulado do Reino do Beleléu, tenho que enfrentar toda vez que alguém pede que eu procure alguma coisa que foi por ela perdida. Tenho que embrenhar-me em verdadeiras aventuras entre esses registros mofados e poeirentos, enquanto vasculho tudo por aqui a procura de qualquer coisa. Pelo menos sempre levo comigo meu bloco de anotações, de modo que posso compartilhar minhas impressões com vocês.

Traças-Gigantes

Para começar a série, tratarei de minhas pragas favoritas, as traças-gigantes. Traças são artrópodes minúsculos que vivem em uma relação comensal com a espécie humana, habitando casas e edifícios, principalmente em locais de grande umidade atmosférica, e alimentando-se de diversos tipos de materiais que podem ser encontrados nesse tipo de ambiente, notadamente papel — e aqui a traça é considerada uma peste; muitos livros, assim como diversos outros registros em celulose (revistas, folhas de anotações, cadernos, diários, etc.) já foram perdidos em ataques de traças.

Bem, se a traça comum já é uma peste menor para nós devido a seu inconveniente hábito alimentar, o que vocês diriam de traças gigantescas, tão grandes quanto cães ou mesmo seres humanos, habitando verdadeiras selvas de papel velho, mofado e poeirento? Agora vocês têm idéia do que eu enfrento quando aparece alguém com uma requisição de busca aqui no Consulado… além de devorarem grandes quantidades de papel por dia, traças-gigantes são muito mais irritadiças que as pacatas traças comuns, chegando a lutar com ferocidade para defender seus territórios.

Além de serem irascíveis, as traças-gigantes contam com outras armas naturais, o que tornam-nas muito mais perigosas do que as traças comuns. Suas longas antenas transmitem fraca eletricidade, suficiente para paralisar um alvo durante alguns segundos; suas longas caudas são fortes o suficiente para derrubar um humano ao chão. Sua rapidez e sua estranha movimentação impressionam aos desavisados. Seus olhos são pequenos, compostos e afastados, o que pode garantir uma boa visão periférica, mas na verdade impedem que elas consigam focar-se visualmente em algum alvo — este é um dos poucos pontos fracos das traças-gigantes, e que deve ser bem explorado. As escamas em seu corpo fornecem alguma proteção corporal, mas com empenho mesmo esse obstáculo pode ser vencido.

Existem duas peculiaridades acerca das traças-gigantes: seu desenvolvimento e seu habitat. As traças-gigantes existem em três formas após a eclosão do ovo: larva, ninfa e adulto, e apenas as duas últimas saem da proteção de seus pais para alimentar-se e realizar outras atividades. Além do tamanho, a presença das escamas escuro-prateadas são o que diferenciam as traças ninfas das adultas; as primeiras, que possuem corpo esbranquiçado, além de serem menores e mais fracas, não possuem tais escamas, têm a pele mais exposta, mas podem camuflar-se com eficiência entre as gigantescas folhas de papel que existem nos Arquivos do Consulado. As últimas, maiores e mais perigosas, contam com a proteção das escamas mas não podem ocultar-se tão facilmente, pelo menos à luz direta (seja do Sol, seja via fontes artificiais). Portanto, traças-gigantes ninfas ocupam o papel de batedoras e escamoteadoras, enquanto as adultas são as caçadoras e as defensoras de seus ninhos.

Traças-gigantes organizam-se em pequenos ninhos, com poucos integrantes, mas em estágios variados, entre ovos, larvas, ninfas e adultos; muitos ninhos são familiares, com indivíduos de uma mesma ninhada; enquanto outros são formados por traças-gigantes de diferentes ninhadas, mas unidos por algum motivo, geralmente a formação de uma nova comunidade. As traças alternam-se entre vigiar, rastrear comida, caçar e cuidar dos ovos e larvas. Geralmente seus ninhos ficam em lugares escuros, úmidos e profundos, de difícil acesso até mesmo para mim; entretanto, uma espécie em particular, conhecida por traça-de-fogo, prefere lugares úmidos e quentes, como por exemplo a Seção de Arquivos próxima das cafeteiras. Registros antigos dizem que elas podem queimar ao toque de suas antenas, mas isso não foi ainda por mim comprovado. (Ainda bem…)

Traças-Gigantes para 3D&T

Traça-gigante adulta: F3 (esmagamento / elétrico), H4, R2, A3, PdF0, 20 PVs, 10 PMs; Paralisia (Força, elétrico), Aceleração, Ataque Especial Atordoante* (Força, esmagamento), PVs Extras x1, Visão Ruim, Fúria.

Traça-gigante ninfa: F2 (esmagamento), H4, R2, A2, PdF0, 10 PVs, 10 PMs; Aceleração, Ataque Especial Atordoante* (Força, esmagamento), Invisibilidade (camuflagem), Visão Ruim.

Traça-gigante larva: F1 (esmagamento), H1, R1, A1, PdF0, 5 PVs, 5 PMs, Aceleração, Visão Ruim.

Traça-do-fogo (adulta, rara): F4 (esmagamento / fogo), H4, R3, A3, PdF0, 25 PVs, 15 PMs, Ataque Especial Atordoante* (Força, esmagamento), Aceleração, PVs Extras x1, Visão Ruim, Fúria, Ambiente Especial (lugares quentes e umidos).

* Ataque Especial Atordoante (+1 ponto): caso o personagem acerte o ataque, além de causar dano normal, a criatura alvo deverá passar em um teste de Resistência ou ficará atordoada em seu próximo turno. Uma criatura atordoada perde automaticamente suas ações no turno em que estiver nesse estado. Usar este tipo de Ataque Especial consome +1 PM, porém ao custo de 1 PM extra será possível impor um redutor de -2 no teste de Resistência do alvo contra o atordoamento. Construtos, mortos-vivos, plantas e criaturas imunes a acertos críticos são imunes a atordoamento.

Nota: o Ataque Especial Atordoante, assim como várias regras especiais para personagens lutadores, como Estilos de Luta, Arenas, manobras de combate e diversas outras, pode ser encontrado no netbook Guia de Artes Marciais, produzido pelo William Marinho, da Editora Virtual Infinitum e parceiro no Defensores — procurem pelo Anão Defensor! =D

Anúncios

11/03/2010 - Posted by | 3D&T, 3D&T Alpha, Perigos dos Arquivos, RPG | , , , , ,

2 Comentários »

  1. ei, uma dessas quase acabou com as minhas DBs um dia destes. Tive que acabar com elas na katana xP

    ficaram muito maneiras as traças véio, meus parabéns. E eu não conheço nenhum Anão Defensor =P

    Comentário por Willian Marinho | 11/03/2010 | Responder

    • Valeu Willian! Pera, como uma delas escapou do Consulado? Isso precisa ser investigado!

      Putz, pensei que você o conhecesse, queria saber como ele vai, não tenho notícias dele lá no Defs…

      Comentário por pedrogsena | 12/03/2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: