Arquivos Perdidos

O blog pessoal do Pedro Gabriel sobre RPG

Uma nova casa

Olá! Boas vindas a todos! Meu nome é Pedro Gabriel e este é o meu novo espaço de RPG, agora no WordPress.

História

Nota: esta seção do artigo é puramente opcional, o importante está na próxima seção, OK?

Eu sou RPGista há praticamente dez anos, começando com livros de aventuras-solo anexos aos meus livros de língua portuguesa de 5ª e 6ª séries do ginásio (atualmente, 6º e 7º ano do ensino fundamental). Eram livros curiosos: cada aventura ocupava apenas duas páginas, o sistema era baseado apenas em listas de habilidades, e em apenas alguns momentos decidia-se na sorte, lançando um simples dado de seis faces, o famoso d6. Mas eram livros bacanas, seus personagens envolviam-se com a história do Brasil, chegando a participar da Inconfidência Mineira ou viajando pelo Império de D. Pedro II.

Depois eu conheci o RPG mais tradicional, passando por sistemas próprios, o 3D&T — Defensores de Tóquio 3ª Edição (ainda no manual de capa vermelha), Tormenta e Lobisomem: o Apocalipse; além disso, conheci a Dragão Brasil. Como na época não dispunha de fácil acesso à internet, a DB era meu único acesso ao universo do RPG. Conheci muito sobre diversos cenários e sistemas, como o AD&D, o GURPS, o Sistema Daemon e o próprio Storyteller.

O curioso é que nunca gostei muito de Lobisomem (embora adorasse o conceito da Umbra — e, por extensão, das viagens dimensionais e planares em geral), mas este permitiu-me conhecer Vampiro e, em seguida, aquele que veio a ser uma tremenda revolução em minha vida RPGística. Mago: a Ascensão. Ou, mais especificamente, a União Tecnocrata — o que ficou mais que confirmado quando comprei o Guia da Tecnocracia e este tornou-se um dos meus livros favoritos de RPG. Eu não tenho como expressar em palavras as maravilhas que este cenário trouxe à minha mente, o que me leva a arriscar uma sensação semelhante, embora em escala muito menor, ao Despertar dos protagonistas deste RPG.

Eu nunca joguei muito D&D; joguei umas poucas sessões da edição 3.0/3.5 (os livros eram de ambas, misturados), uma sessão da edição 4E e uma edição do D&D da Grow. Esta última, em conjunto com a caixa Dragon Quest, também da Grow, que trazia uma versão simplificada do mesmo D&D, fez-me perceber qual é minha edição favorita de Dungeons & Dragons! Apesar disso, tenho os três livros básicos 3.5; embora goste de lê-los, nunca me atraiu mestrar com eles — considero o combate desta edição, assim como o da 4E, um tanto tático demais para o meu gosto. O mais interessante é que, embora em alguns momentos esse fato possa ser encarado como uma desvantagem, em outros é uma grande vantagem, uma vez que não me sinto preso ao modo D&D de jogar e pensar RPG.

(Também nunca joguei GURPS — embora já tenha tido contato com o sistema e feito umas fichas de personagem –, o que eu realmente considero uma desvantagem. Pelo pouco contato, senti mais afinidade e facilidade com este do que com as modernas encarnações de D&D.)

Eu jogava RPG no colégio, com um grupo de amigos que com o passar dos anos foi diminuindo, à medida em que alguns mudavam-se para outras instituições de ensino ou mesmo para outras cidades; com minha entrada na faculdade eu fiquei sem grupo — a despeito de minhas fracassadas tentativas de formar um grupo novo na universidade –, e meu contato com o RPG restringiu-se às revistas Dragão Brasil (que parei de comprar poucos números depois da edição 112) e Dragon Slayer (que compro desde o primeiro número, embora me falte a edição 3), que passou de esporádicas a frequentes. E assim foi até 2009.

Em 2009 muitas coisas aconteceram: montei meu primeiro blog de RPG, no Blogger; comecei a participar do Fórum da Jambô, mais notadamente o 3D&T; comprei o Manual 3D&T Alpha, o Castelo Falkenstein — comprado na Bienal do Livro aqui em Salvador, com seu sistema simples, com cartas, e com foco narrativo, e com seu maravilhoso cenário, este RPG tornou-se minha segunda revolução em termos RPGísticos –, o Módulo Básico de Mutantes & Malfeitores e seu suplemento, o Manual do Malfeitor, além da DragonSlayer; comecei minha participação na Iniciativa 3D&T; descobri o mundo dos blogs de RPG, e o quão vasto o jogo se encontra na internet; descobri a vastidão do chamado mundo nerd e, embora em menor grau, que faço parte dele; criei minha conta no Twitter; me desencantei do Blogger e alimentei a mudança para o WordPress, que finalmente realizei; etc. Enfim, foram tantas coisas que meu mundo e meu conceito de RPG aumentaram completamente — e eu estou adorando isso.

Arquivos Perdidos

Enfim, estamos em 2010; além das boas vindas, trago para vocês o que eu certamente devo tratar aqui no blog, e o que eu posso trazer, embora não possa dar como certo ou confirmado.

Antes de mais nada, um aviso: o foco do blog é a produção de material, tanto para RPG (tanto em regras quanto em material descritivo) quanto narrativo (prosas e outras escrivinhações). Vocês podem até encontrar notícias de RPG de quando em quando, assim como artigos de apoio para jogadores e mestres, mas esta não é a regra geral.

3D&T — rápido e simples, é meu sistema favorito, e será minha principal ênfase aqui no blog. Teremos para ele os artigos temáticos da Iniciativa 3D&T (tanto os do antigo blog quanto os que serão publicados somente aqui), assim como artigos gerais, e eventuais adaptações; além disso, desenvolverei no blog meus cenários, dos quais falarei em outra ocasião, e o 3D&T será o principal sistema adotado em seus artigos.

Mago: a Ascensão — eu simplesmente adoro este cenário (como não conheço o Storytelling, não pude compará-lo com sua encarnação anterior, o conhecido Storyteller, para dizer qual é melhor ou não). Pretendo trazer artigos e contos sobre ele, com ênfase narrativa — ou seja, procurando tocar o mínimo possível em regras.

Castelo Falkenstein — outro cenário que simplesmente adoro, embora aqui também aprecie o exótico conjunto de regras; pretendo trazer artigos gerais, contos ambientados e eventuais adaptações.

Certo, até agora contei a vocês o que eu certamente posso trazer. Há outras coisas que eu eventualmente posso trazer, embora não possa prometer, tais como: resenhas, de livros, games, etc.; material de apoio a mestres e jogadores; notícias atuais sobre o mercado de RPG; material para outros sistemas, como Mutantes & Malfeitores (eu até que pretendo trabalhar com ele, mas ainda tenho que estudá-lo bem), artigos sobre outros assuntos do universo nerd, etc. É como eu disse, meu foco é produção de material, mas nada impede que de vez em quando possa surgir algo aqui no blog nas possibilidades que apontei acima. E claro, sempre pode haver alguma surpresa!

E com isso encerramos esse post de apresentação do blog. Espero que vocês descubram o que os Arquivos Perdidos têm a oferecer!

Anúncios

01/03/2010 - Posted by | 3D&T, 3D&T Alpha, Castelo Falkenstein, Iniciativa 3D&T, Mago, Pronunciamentos, RPG | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

8 Comentários »

  1. Show Pedro,

    Bem vindo a blogosfera e mandar ver fera… Sucesso e vinda longa e prospera aos Arquivos Perdidos….

    Comentário por O Goblin | 01/03/2010 | Responder

    • Valeu Goblin! E que a Taverna continue com seu sucesso!

      Comentário por pedrogsena | 01/03/2010 | Responder

  2. Cara, belo post de inauguração!

    Seja bem-vindo novamente (Reborn?), e que você ‘ache’ no Arquivos Perdidos uma nova forma de escrever RPG.

    Abração!

    Comentário por Fellipe Soares | 01/03/2010 | Responder

    • Obrigado Fellipe! Só uma coisa, tem algo errado com meu modo “antigo” de escrever RPG? =P

      E amanhã é o dia do Avante!

      Comentário por pedrogsena | 01/03/2010 | Responder

  3. Manda ver! E bem vindo a blogosfera RPGística! Quanto mais colaboradores para o hobby, melhor para todos!

    Comentário por FenrirX | 01/03/2010 | Responder

    • Valeu Fenrir, pretendo colaborar como puder com a blogosfera, ela merece apoio sempre!

      Comentário por pedrogsena | 01/03/2010 | Responder

  4. […] Maestro da Realidade para Castelo Falkenstein Como havia dito quando inaugurei o blog, um dos meus objetivos aqui é produzir material para Castelo Falkenstein. Certamente vocês já […]

    Pingback por O Maestro da Realidade para Castelo Falkenstein « Arquivos Perdidos | 08/03/2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: